Variedades

13/03/2020 16:09

Ciclista fica tetraplégico após tombo em rampa do 'Buteco do Gusttavo Lima'

Pouca gente sabe, mas os bastidores do 'Buteco do Gusttavo Lima', realizado em janeiro, no Parque dos Atletas, no Rio, foi marcado por um grave acidente. Na noite anterior ao show, Denival Gomes Barreto, de 60 anos, se acidentou de bicicleta, após não perceber uma rampa da produção do evento montada no meio da ciclovia da Avenida Salvador Allende, na altura do local do show.
 
 
O DIA 
Denival foi socorrido pela ambulância que estava à disposição da equipe. Ele foi parar no Hospital Municipal Miguel Couto, onde o diagnóstico foi confirmado: tetraplegia. Giorgio Santoni, advogado da família do Denival, afirma que a Mix Forever LTDA, empresa responsável pela montagem do show, não havia colocado qualquer sinalização sobre a rampa estar no meio da ciclovia.
 
"Era de noite, por volta das 21h. Ele estava voltando de Botafogo para a casa dele na Taquara. Estava cansado já. Não havia qualquer sinalização previamente que indicasse a rampa obstruindo a ciclovia", afirmou.
 
Ainda segundo o advogado, os médicos disseram que Denival escapou da morte por pouco. "Se ele não tivesse de capacete e com os equipamentos de segurança, ele tinha morrido na hora. O impacto foi muito violento e ele bateu com a cabeça", contou.
 
A defesa disse ainda que a empresa se comprometeu em arcar com o tratamento de seu cliente, mas até agora nada foi feito. "Não foi prestada qualquer assistência. Por um pedido nosso, eles chegaram a levar o Denival para fazer uma ressonância, porque o hospital público que ele estava não tinha esse exame. A única coisa que eles fizeram foi contratar uma ambulância pra levá-lo ao exame. Eles disseram que tinha um seguro que faria o pagamento das despesas necessárias, mas nunca houve contato conosco de nenhuma seguradora e nunca houve pagamento de qualquer valor pra família, que sempre prezou por um acordo. Mas como não houve, estaremos entrando com uma ação judicial", disse.
 
Sem ajuda financeira, Denival precisou do apoio de pessoas próximas para arcar com suas despesas. "Ele foi operado, teve alta e fizeram uma vaquinha entre a família para pagar uma casa de repouso pra ele ficar, porque ele não podia mais morar sozinho. Não tem elevador no prédio dele e ele não tinha com quem ficar. Só que agora não há mais condição de ele continuar lá, pois a família não tem como pagar. Ele está ficando com os membros atrofiados, pois também não há como pagar a fisioterapia. Se não fizer a fisioterapia, o quadro dele pode se tornar irreversível. Ele também precisa de um psicólogo e principalmente de remédios, porque ele sente muita dor. Informamos isso tudo pra empresa, eles disseram que encaminharam para a seguradora e lavaram as mãos."
A coluna entrou em contato com a assessoria de imprensa de Gusttavo Lima, que não se posicionou até o fechamento desta nota.
 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo